11 de jan de 2007

If you find yourself caught in love

Colagem Nova #3

XI

Bernardo é quase árvore.
Silêncio dele é tão alto que os passarinhos
ouvem de longe
E vêm pousar em seu ombro.
Seu olho renova as tardes.
Guarda num velho baú seus instrumentos de trabalho
1 abridor de amanhecer
1 prego que farfalha
1 encolhedor de rios - e
1 esticador de horizontes.
(Bernardo consegue esticar o horizonte usando 3
fios de teias de aranha.
A coisa fica bem esticada.)
Bernardo desregula a natureza:
Seu olho aumenta o poente.
(Pode um homem enriquecer a natureza com a sua
incompletude?)


Manoel de Barros, mágico pantaneiro e cavalo de Bernardo - Livro das Ignorãças, 1993

***

Primeira colagem do ano. E me prometi que ele me promete coisas boas - diferente do passado.

Não conheço outra poesia que diga tanto de algo tão meu - o silêncio, que sempre falo aqui. Então resolvi me colar nessa colgem. Ela me diz e diz de mim. Quem me conhece procure e ache os meus pedaços nela.

Bom ano, pra quem é de bom ano. Eu sou e quero que seja pra mim.